Veja os filmes selecionados!

A novidade do XI Cine Ceará é a abertura da Mostra Competitiva de Longa Metragem para Filmes Nacionais. A competição de Longa Metragem Nacional tem o objetivo de dar maior visibilidade ao cinema brasileiro dentro do festival e apresenta-se como desenvolvimento natural do evento “Pré-Lançamentos Nacionais” que acontecia desde 1995.

“A mostra Pré-Lançamentos Nacionais foi crescendo de tal maneira que foi impossível não transformá-la em competitiva” afirma Wolney Oliveira, Diretor Executivo do Cine Ceará. A crescente produção da indústria nacional também contribuiu para a tomada da decisão.

A abertura da Mostra Competitiva terá a exibição da obra “Juazeiro – A Nova Jerusalém”, do cineasta cearense Rosemberg Cariry, em exibição “hors-concurs”. O prêmio para melhor filme é R$ 10.000,00 (valor bruto)
Local de exibição: Cine São Luis. Sempre às 20 horas.
Dos oito filmes que serão exibidos, cinco são inéditos.

Para a competição foram selecionados seis filmes, sendo três documentários e três ficções:
“JANELA DA ALMA”, de João Jardim e Walter Carvalho;
“O FIM DO SEM FIM”, de Beto Magalhães, Cao Guimarães e Lucas Bambozzi;
“BARRA 68”, de Wladimir Carvalho;
“DOMÉSTICAS”, de Fernando Meirelles e Nando Olival;
“ONDE OS POETAS MORREM PRIMEIRO”, de Werner e Willy Schumann; e
“LATITUDE ZERO”, de Toni Venturi.

Completam a lista das exibições – no Cine São Luis – a mostra de dois filmes
“hour concurs”:

“JUAZEIRO, A NOVA JERUSALÉM”, de Rosemberg Cariry, que abre o festival; e
“MEMÓRIAS PÓSTUMAS”, de André Klotzel, que encerra o festival.

A primeira Competição entre Longa Metragem nacionais movimenta o Cine Ceará, que acontece de 22 a 28 de junho, em Fortaleza. Em sua décima primeira edição, o Cine Ceará apresenta como grande inovação a abertura da Competitiva de Longa Metragem, que conviverá com a tradicional Competição entre Curtas Metragens de todo o País. Dos oito filmes que serão exibidos, cinco são inéditos.

Para a competição foram selecionados seis filmes, sendo três documentários e três ficções:
“JANELA DA ALMA”, de João Jardim e Walter Carvalho;
“O FIM DO SEM FIM”, de Beto Magalhães, Cao Guimarães e Lucas Bambozzi;
“BARRA 68”, de Wladimir Carvalho;
“DOMÉSTICAS”, de Fernando Meirelles e Nando Olival;
“ONDE OS POETAS MORREM PRIMEIRO”, de Werner e Willy Schumann; e
“LATITUDE ZERO”, de Toni Venturi.

Completam a lista das exibições – no Cine São Luis – a mostra de dois filmes
“hour concurs”:

“JUAZEIRO, A NOVA JERUSALÉM”, de Rosemberg Cariry, que abre o festival; e
“MEMÓRIAS PÓSTUMAS”, de André Klotzel, que encerra o festival.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *